Boas-vindas e Contadores

Este Blog já está em sua terceira versão! Aqui eu me sinto à vontade para ser eu mesma e escrever sobre qualquer coisa que povoe a minha mente. É onde eu desabafo, reflito, compartilho experiências e descobertas, mantenho registro de momentos felizes e de desafios superados, guardo um arsenal de boas memórias, pensamentos e reflexões para me ajudarem nos dias difíceis... Sejam bem-vindos e não pisem na grama, rs... Ah! Se quiser trocar ideias e compartilhar experiências, visite a Página no Facebook, que é uma extensão deste Blog (e acho que os recursos são melhores para todo mundo acompanhar e palpitar)!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

A Escola dos Deuses

Eu comprei o livro "A Escola dos Deuses" de Elio D'Anna em 2012, por indicação de uma amiga. Ele estava guardadinho em meu escritório, esperando na fila, ao lado de muitos outros livros pelos quais eu me interesso e vou comprando...
Em Maio/2015, em preparação para fazer a tão sonhada viagem para a França, aproveitei um dos poucos dias de férias antes de viajar para ganhar uma massagem ayurvédica do querido Pedro (Via Vidya) e vi este mesmo livro em sua estante. Intrigada por encontrar um livro sobre Economia ali, procurei pelo meu exemplar e o coloquei em minha mala para, quem sabe, ler durante a viagem.

Quando estávamos retornando de Nice para Paris, no TGV, eu peguei o livro para ler e não pude mais largá-lo... Fiquei encantada com as ideias apresentadas no livro. De maneira um pouco mística e totalmente diferente do que já havia tido contato na vida, as ideias encontraram eco dentro de mim e vieram ao encontro dos meus questionamentos com relação à educação.

Depois de estudar Processamento de Dados, Matemática, Ciência da Computação, Análise de Sistemas, Gerenciamento de Projetos e de Processos, estou fazendo uma Pós-Graduação em Psicologia Social e alimentando sonhos de estudar na ESE - European School of Economics!

Segundo o autor, o que separa um sonho de sua realização é somente o tempo! Então, bora sonhar...

domingo, 29 de novembro de 2015

Papai Noel

Aproveitando o feriado de 20/11 e um saldinho de férias, pudemos participar do "Natal Luz" de Gramado-RS.
O passeio mais encantador foi a visita à Aldeia do Papai Noel. A Luísa está convencida que é lá que o Papai Noel de verdade mora (e não no Pólo Norte). Se eu fosse ele, também iria preferir morar lá. O lugar é muito fofo! 
Os meninos (Leo e Luis) foram passar o dia esquiando no Snowland e as meninas (eu, Luísa, Ísis, Mimi, Sophia e Mari - na barriga) foram para a Aldeia. Chegamos lá antes do parque abrir e fomos as primeiras a entrar, chegando à casa do Papai Noel antes das outras 2.000 pessoas aguardadas naquele dia. Assim, tivemos o privilégio de usufruir da companhia do bom velhinho com muita tranquilidade.
A Luísa bateu um longo papo com o Papai Noel, que lhe perguntou se ela já tinha escolhido o presente que gostaria de ganhar. Ela disse que queria uma bicicleta de menina (ela anda em uma bicicleta azul e amarela, que já foi do Gabriel - primo do meu cunhado - e passou pelos meus sobrinhos Matheus e Gabi). Ele perguntou a ela, então, se havia sido uma boa menina durante este ano para merecer um presente e ela abriu um grande sorriso e começou a enumerar tudo o que a qualificava como uma "boa menina": disse que comia direitinho, que obedecia a mamãe, o papai e a professora, que não brigava com a irmãzinha, que compartilhava os seus brinquedos com os amigos, (...)
Ao meu lado, a Ísis assistia à conversa da irmã e parecia preocupada. O Papai Noel olhou pra ela e perguntou o que ela gostaria de ganhar no Natal. Ela olhou pra ele e disse: "Nada!", se virou e não quis mais saber de papo (vejam a carinha dela na foto). As meninas ainda andaram no trenzinho do Papai Noel e saímos da casa dele, para visitar os outros cantinhos do parque. 
Eu, então, perguntei para a Ísis se ela realmente não queria ganhar nada do Papai Noel. Ela disse: "Não, não quero nada. Mas você compra uma bicicleta pra mim?"
Acho que ela deve ter pensado que o esforço todo da irmã não valia um presente do Papai Noel, rs... 
Eu aproveitei para fazer o meu pedido para o Papai Noel também: muitas viagens como esta!

domingo, 15 de novembro de 2015

Sorria sempre!

"Quem quiser vencer na vida deve fazer como os seus sábios: mesmo com a alma partida, ter um sorriso nos lábios." (Dinamor)


sábado, 14 de novembro de 2015

Luísa, 5 anos!

Hoje faz 5 anos que eu ganhei este lindo presente de Deus: a nossa querida Luísa!
Amo você, mais e mais a cada dia, minha querida!
Obrigada por ter virado a minha vida de cabeça para baixo, mas por me fazer tão mais feliz!!!

domingo, 18 de outubro de 2015

Vivendo para cumprir os propósitos de Deus

Tivemos a felicidade de mais uma vez participar do Retiro anual da Holiness, na Estância Palavra da Vida. Passamos um final de semana muito agradável, na companhia de muitas pessoas queridas, em um lugar abençoado. Agradeço a Deus por mais esta oportunidade e compartilho aqui o resumo das mensagens transmitidas pelo Pr. Eurides Teixeira, o preletor deste evento.

VIVENDO PARA CUMPRIR OS PROPÓSITOS DE DEUS - Atos 13.36, Atos 20.24

Jesus nosso modelo - Lucas 4.1-13
O tema da mensagem de Paulo sempre foi Jesus e Jesus é o principal, dentre os que cumpriram o propósito de Deus. Vamos meditar no texto de Lucas  4.1-13 e pensar como podemos agradar a Deus e cumprir os Seus propósitos para a nossa vida, ser conduzido por Ele:

  1. Deixar ser levado pelo Espírito Santo: O texto diz que Jesus, cheio do Espírito, foi levado ao deserto, onde enfrentou tentações e venceu. À medida que você buscar ser cheio do Espírito Santo e deixar ele se manifestar em sua vida, dirigir os seus passos, revelar os seus planos e você for obediente, com certeza estará agradando o coração de Deus. A tentação ou provação poderá parecer longa, Jesus passou por 40 dias sem comer, mas em todo esse período a presença divina estava com ele.
  2. Saber quem você é em Deus: Quem é você? Você pode ter dúvidas com relação a esta questão, mas você não é um número. Você é um ser amado por Deus, um de seus filhos. 
  3. Na forma como reagimos às tentações e provações: Todos são provados e tentados nessa terra e precisamos estar preparados para isso. Devemos aceitar os nossos desafios e vencê-los com dignidade e fé em Deus. 
  4. Fazer a vontade de Deus: Como saber qual é a vontade de Deus? 1Tes 4.3 diz que a vontade de Deus é que sejamos santificados. Vivamos uma vida de santidade. Assim como Jesus, assim como Paulo, devemos testemunhar o evangelho da graça de Deus com a nossa fala, com a nossa atitude, com a nossa vida.
Como podemos agradar a Deus - Jó 1:
Como podemos levar uma vida que agrada a Deus e cumprir os Seus propósitos para nossa vida?
Para esta meditação, vamos olhar para a vida de Jó... 
Jó era alguém que se mostrou sempre fiel aos olhos de Deus, alguém que foi colocado em prova, mas que viveu para cumprir os propósitos de Deus, como podemos ver por diversos pontos:
  1. Pelo que o próprio Deus declarou acerca dele: era um homem íntegro, reto, temente a Deus e que se desviava do mal;
  2. Era o sacerdote do seu lar. Jó era alguém que intercedia a Deus por sua família, que se preocupava com aquilo que os filhos faziam;
  3. Jó era um verdadeiro adorador: diante da provação, esse homem toma uma atitude contrária a tudo. Levanta-se, rasga as suas vestes, raspa a sua cabeça, prostra-se com o rosto em terra e adora a Deus, confessando que nu ele saiu do ventre da sua mãe e nu ele partiria, reconhecendo que tudo o que tinha lhe havia sido dado por Deus e que aceitava que Ele lhe tirasse tudo. Nesta situação, ele diz: Louvado seja Deus!
  4. Pela fé que Jó mantém apesar de todas as provações. Em 12:25 ele declara: "Eu sei que o meu Redentor vive e que no fim se levantará sobre a terra".
  5. Pela declaração de Deus a Jó, no versículo 8 do Capítulo 42, dizendo que aceitaria a sua oração.
Jó viveu, foi provado e aprovado por Deus e fez a diferença em sua geração. Podemos dizer que ele cumpriu os propósitos que Deus tinha para a sua vida e continuou agradando o coração do Pai, apesar de toda a sua provação. Ele teve a revelação de quem realmente era Deus a ponto de declarar que agora não é mais só por ouvir falar de Deus, pois os seus olhos o veem... 
Olhamos para essa história e dizemos que lindo final, que linda história! Mas hoje é nosso tempo... Será que estamos cumprindo os propósitos de Deus? Será que as nossas atitudes e decisões agradam o coração do Pai?
Eu passei por uma grande luta na área da saúde, mas tomei a decisão de que gastaria o tempo que me restasse servindo ao Senhor. E você?

Dois homens e um mesmo propósito: agradar o coração de Deus. Atos 1.8
Embora vivendo em gerações diferentes, estes dois homens, Paulo e Davi, marcaram o seu tempo como homens que tinham o mesmo propósito: agradar a Deus e cumprir os seus propósitos em suas vidas.
Em Paulo observamos um padrão alto de serviço à obra do Senhor. Ele sempre foi muito zeloso na obra de Deus. Por um tempo, ele achava que servia a Deus combatendo o cristianismo. Perseguia, prendia, matava os crentes, até o dia em que ele teve um encontro real e verdadeiro com Jesus, que o questionou dizendo: Por que me persegues? Esse encontro veio mudar completamente o seu entendimento quanto ao seu Senhor e quanto a servir a Deus.
  1. Ele conhecia a Deus e tinha intimidade com Ele: Eu sei em quem tenho crido 2Tm 1:12;
  2. Ele não mercadejava a Palavra: não fazia comércio da palavra de Deus;
  3. Nele podemos ver bem o que Jesus disse com relação a pôr a mão no arado e não olhar para trás;
  4. Ele tinha o propósito de não só seguir a Jesus Cristo, como também ser seu imitador;
  5. Ele tinha credenciais para repreender todos aqueles que se afastavam da espiritualidade genuína.
Davi, de pastor de ovelhas, tornou-se rei de Israel. Zeloso das coisas de Deus como Paulo. Alguém segundo o coração de Deus, humilde para reconhecer suas falhas, pecados e dependência de Deus. Depois de pecar, sendo confrontado, não usou de desculpas ou justificativas, logo assumiu que havia pecado contra Deus. Adorava ao Senhor numa intensidade tal que até os demônios saíam de perto dele. Ensinou-nos, através de seus salmos, como se humilhar diante de Deus e a alegria do perdão recebido. 

Esses homens viveram no seu tempo, serviram ao Senhor. 
Diferente de Jesus, que teve seu corpo glorificado, eles foram para a sepultura e descansaram, mas também deixaram um legado de fé, confiança, de como servir ao Senhor, de amar a Deus sobre todas as coisas, colocando os Seus propósitos acima de qualquer coisa. 

Isso também pode ser feito por qualquer um de nós... basta tomarmos esta decisão e nos mantermos firmes nesta jornada. Vamos deixar que Deus nos use como instrumento, para cumprir os Seus planos em nossa vida. Amém!


sábado, 11 de julho de 2015

DivertidaMente

Voltamos hoje ao cinema, para assistir ao filme que eu queria muito ver: DivertidaMente, da Disney Pixar. O filme é muito legal, uma verdadeira aula de Psicologia. Eu adorei! Achei fantástica a forma como o papel da tristeza é ressaltado. Lindo!

A Luísa também curtiu mas, em geral, as crianças não ficam muito empolgadas com a animação. A minha pequena Ísis (2 anos) perguntava o tempo todo quando é que os Minions iam aparecer, rs... 

Fomos ao cinema eu, Luis, Luísa, Ísis, minha mãe, meu sobrinho Matheus, minha irmã Lilian, meu cunhado Felipe e minha sobrinha Letícia, a caçula da família. 


sexta-feira, 10 de julho de 2015

Mon cahier de sérénité

Às vésperas de nossa grande viagem, fazia parte da minha lista de afazeres comprar um livro de colorir para adultos, algo que eu estava querendo há um tempo e que eu imaginava que poderia me entreter no avião durante as 11 longas horas de vôo... mas acabei não conseguindo comprar, nem mesmo no Aeroporto de Cumbica (estava em falta!).


Eu havia levado comigo um kit com 24 canetas chinesas de tinta em gel, cheias de glitter, cores fluorescentes e vibrantes, recém-comprado na Rua 25 de Março! Um kit que faria a Cris do Ensino Fundamental muito feliz em suas aulas de Educação Artística e que eu estava louca para estrear... 

Em um de nossos passeios na Champs-Elysées, comprei o "Mon cahier de sérénité" (Coloriages pour adultes).
Havia tantas opções na FNAC que foi muito difícil escolher - eu tive que segurar o meu impulso consumista e indeciso para não sair da loja com uns 5 livros diferentes (claro que o Luis me ajudou nesta missão repressora!)...

Inicialmente, pensei que seria interessante comprar um livro com gravuras inspiradas na França, para ser uma lembrança da viagem, mas achei aquelas imagens de roupas e acessórios meio sem graça (ex.: Paris Secret).
O livro que eu escolhi tem o tamanho de um livro comum e possui páginas densas, que não deixam nem tinta de canetinha borrar. Os traçados são em preto e em cinza, com diversas larguras de linha. Mas o melhor deste livro é a seleção de imagens, com flores, borboletas, pássaros, arabescos, mosaicos e outras figuras cheias de detalhes... Estou compartilhando aqui o resultado das minhas primeiras arte-terapias: colori duas gravuras durante a viagem e uma ontem em casa, com a Luísa e com a Ísis... Usamos até sombra de olhos para dar um visual diferente à minha "arte"! Vale tudo!




Minions

Hoje foi dia de cinema! Fomos eu, Luis, Luísa e Ísis. 
Neste feriado prolongado, já havíamos assistido pelo Netflix ao "Meu Malvado Favorito" e "Meu Malvado Favorito 2" e resolvemos levar as meninas para assistir ao novo filme dos Minions. 
Eu achei o filme engraçadinho (apesar de achar que os Minions não servem muito bem para atores principais), mas o que realmente valeu foram as risadas das meninas durante todo o filme.


sexta-feira, 1 de maio de 2015

Feliz Dia do Trabalho!


"Emprego é fonte de renda e trabalho é fonte de vida. Meu trabalho é minha obra. A noção grega de obra é poiesis. De onde vem poesia, que é o que você elabora. Eu gosto dessa ideia. Tanto que não há estresse no meu trabalho, só cansaço. Cansaço resulta de um esforço intenso e estresse resulta de um esforço para o qual você não vê sentido. Cansaço se cura descansando. Estresse só se cura se houver mudança de rota..."
(Mario Sergio Cortella)

Graças a Deus, posso dizer que tenho um trabalho que eu amo! Agradeço aos amigos que trabalham comigo, com quem aprendo muito a cada dia.


quinta-feira, 30 de abril de 2015

Leitura na infância

Vocês se recordam daquela prateleira de livros que eu compartilhei aqui no Blog? Ela agora está na parede do novo quarto das minhas meninas. 

Assim como eu, a Luísa e a Ísis adoram livros!

Através dos registros escritos descobrimos e aprendemos culturas, histórias e hábitos diferentes, compreendemos a realidade, o sentido real das ideias, vivências e sonhos.

O hábito de ler é muito importante. Segundo estudiosos, há três objetivos distintos (todos igualmente importantes, a meu ver): ler por prazer, ler para estudar, ler para informar-se.  

Através da leitura realizada com prazer, é possível desenvolver a imaginação, embrenhando no mundo da imaginação, desenvolvendo a escuta lenta, enriquecendo o vocabulário e aprendendo linguagens diferenciadas.
A leitura voltada para o estudo é a mais cobrada pelos professores desde o início do ensino fundamental, apesar de muitos não estarem preparados para desenvolver em seus alunos tal hábito.
A leitura dinâmica e descontraída é uma das melhores formas de adquirir informações. O ideal é que se aprenda a ler textos informativos, artigos científicos, livros didáticos, paradidáticos, notícias e outras formas de publicação.

Ísis, 2 anos, com uma montanha de livros!

terça-feira, 14 de abril de 2015

Escalada

Há não muito tempo atrás, passei pela fase mais difícil da minha vida até este momento.
Durante esta fase, por muitas vezes julguei ter atingido o que se chama de "fundo do poço", mas notei que este ponto também é relativo: hoje entendo que só dá para dizermos que o atingimos quando invertemos o sentido e começamos a escalada de volta.

Eu não sei dizer bem o que ou quem mais me ajudou a superar este desafio, pois realizei muitos tratamentos, contei com a ajuda de muitas pessoas maravilhosas e profissionais competentes, tive muita fé, contei com muitas orações, orei também, tomei remédios, li milhões de livros, estudei e testei as mais diversas teorias e terapias (...)

Foi nesta jornada que eu conheci o Psiquiatra Dr. João Lourenço Navajas. Na realidade, eu não o conheço pessoalmente, mas sinto como se o conhecesse, pois ele tem sido o meu companheiro diário no caminho de ida e volta do trabalho. Foi a minha mãe que o apresentou para mim, presenteando-me com os CD's de sua Série "Os 4 instrumentos da alma", que traz compilações do programa "Nova Mente", transmitido ao vivo às sextas-feiras às 10:00 (com reprise às 22:00) pela Rádio Boa Nova (em São Paulo, AM 1450).
O objetivo desta série é nos encorajar a assumir uma atitude otimista de auto-conhecimento, para que possamos trabalhar os nossos defeitos (o que falta ser feito), utilizando os nossos sentimentos, pensamentos e atitudes (mesmo aqueles que gostaríamos de esconder / reprimir) como instrumentos para desenvolver e explorar nossos talentos e potencialidades.

Neste post, queria compartilhar um dos meus aprendizados, que é a Escala de Orientação Emocional apresentada pelo casal Hicks no livro "Peça e será atendido", comentado pelo Dr. João em seu CD "oControle" e a teoria por trás dela.
Segundo os autores do livro, as nossas emoções são indicadores de nossa frequência vibracional. Elas indicam qual é o nosso nível de alinhamento com a nossa "Fonte de Energia" (que eu interpreto como Deus).
Esta escala está dividida em 22 níveis e seria parecida com o que está representado na figura a seguir. Entretanto, já que as mesmas palavras são muitas vezes usadas para explicar coisas diferentes e diferentes palavras são usadas para explicar as mesmas coisas, esses rótulos não são perfeitamente adequados (eu, por exemplo, entendo que Felicidade é mais que Alegria). De fato, rotular emoções pode causar confusão e nos distrair em relação ao real propósito da escala de orientação emocional. A coisa que mais importa é que, conscientemente, possamos crescer nesta escala, dia após dia.

Quando eu falei sobre o "fundo do poço", estava me referindo ao último nível desta escala, quando me encontrei em depressão, parecendo que não havia o que pudesse fazer com que eu me sentisse bem, quando tudo o que eu sentia era desespero, angústia e medo.
Neste estágio, com certeza eu poderia me sentir melhor se conseguisse deixar de pensar no que quer que me atormentava e pudesse focar em meu trabalho, por exemplo. Há muitos pensamentos e atitudes que poderiam me libertar daquela depressão. No entanto, vibracionalmente, eu não conseguia tê-los naquele momento (estes outros degraus estavam muito distantes de onde eu me encontrava)...

De acordo com a teoria por trás da Escala de Orientação Emocional, se soubermos em qual nível nos encontramos, fica mais fácil escolher de maneira consciente um pensamento que nos ajude a subir um degrau na escala, ou seja, que nos proporcione algum alívio em relação ao estado anterior, ainda que este novo estado ainda não seja considerado bom. Note que somente 7 dos 22 níveis são considerados "positivos".
Por exemplo, a culpa é uma emoção que ninguém em sã consciência costuma buscar, que eu não recomendaria a um amigo mas, de acordo com esta teoria, a culpa pode representar a porta de saída do estado de depressão... A culpa pode nos tirar da apatia, do egoísmo extremo (quando não aceitamos a nossa própria realidade), pois faz com que comecemos a avaliar o que poderíamos ter feito diferente, quais escolhas nos levaram até onde nos encontramos, nos relembra de nosso protagonismo e responsabilidade pelos resultados obtidos. O nível 21 também traz as emoções de insegurança, de desvalorização, a baixa auto-estima... mas já é muito melhor que a depressão!

Onde você se encontra nesta escala? Você está em uma jornada ascendente? Qual é o próximo passo que você pode tomar, conscientemente, para melhorar a forma como se sente? Pense nisso... Espero que te ajude tanto quanto tem me ajudado! 





domingo, 5 de abril de 2015

Foi por você...

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3:16)

No último domingo, o Pr. Luiz nos passou uma linda mensagem sobre a morte de Jesus e nos mostrou este vídeo. Estou compartilhando aqui com vocês, neste dia em que comemoramos a Páscoa, para nos lembrarmos de tudo o que Jesus suportou para nos deixar seus ensinamentos.



domingo, 29 de março de 2015

Escolhas

Não conseguimos ir à Igreja no último domingo 22/03, mas no Boletim desta semana veio um resumo da mensagem do Pr. Edu sobre o tema "As nossas escolhas definem nosso legado" (Gênesis, 13:1-18).

Na mensagem, foi citada a música Epitáfio, escrita por Sérgio Brito e gravada pelo Titãs. Epitáfio significa "sobre o túmulo" e refere-se às frases que são deixadas em placas sobre o túmulo ou mausoléus nos cemitérios, com a objetivo de homenagear quem foi sepultado naquele local.

A letra desta música é bem interessante. Veja alguns trechos: "Devia ter amado mais, ter chorado mais, ter visto o sol nascer. Devia ter arriscado mais e até errado mais, ter feito o que eu queria fazer. Queria ter aceitado as pessoas como elas são, cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração. Devia ter complicado menos, trabalhado menos, ter visto o sol se pôr. Devia ter me importado menos com problemas pequenos, ter morrido de amor. Queria ter aceitado a vida como ela é. A cada um cabe a alegria e a tristeza que vier".

Tenho certeza de que teremos arrependimentos no final da vida, mas no tempo que se chama HOJE temos a oportunidade de fazer escolhas. O somatório das nossas escolhas define para onde vamos e o legado que deixaremos. Nossas escolhas estão relacionadas com nossos valores, objetivos, propósitos, desejos e planos.
Alguém disse que o futuro cabe a Deus, mas também é verdade que as nossas escolhas de hoje irão influenciar diretamente o legado que deixaremos aos nossos filhos e às próximas gerações.
Vivamos, então, na dependência, temor e direção de Deus.
Observação: Temor do Senhor: Atitude de reverência ou de adoração na presença de Deus - mais de humildade e respeito do que de sobressalto e pavor (Pv 1.7)

segunda-feira, 9 de março de 2015

Raízes



"Na vida, nós devemos ter raízes, e não âncoras. Raiz alimenta, âncora imobiliza. Quem tem âncoras vive apenas a nostalgia e não a saudade. Nostalgia é uma lembrança que dói, saudade é uma lembrança que alegra".

Mario Sergio Cortella

domingo, 1 de março de 2015

Arte Terapia!

A Luísa ganhou de presente de aniversário, de sua amiga Mariana, uma casinha de papelão para colorir (My Little Pony, Conthey). Eu levei o presente para a casa da minha mãe, elaborei o "projeto de pintura" com as crianças e nos reunimos em função da tarefa por muitos domingos.
Usamos tintas, esponjas, pincéis, glitter, canetinhas, giz de cera, lápis de cor, cristais, cola colorida, adesivos (...) - a cada domingo, levávamos um item novo para usar na obra de arte criada de maneira colaborativa (até a minha mãe teve sua participação).
Foi uma experiência sensacional e muito gratificante!

Dá para entender porque os livros de colorir para adultos foram uma das maiores novidades editoriais dos últimos tempos. Somente na editora britânica Michael O'Mara, foram vendidos 250 mil exemplares em 2014, no Reino Unido. Esta moda chegou aqui no Brasil também (o mais famoso livro do gênero por aqui é o Jardim Secreto, da Editora Sextante).
Mais do que adultos interessados em arte ou em reviver a infância, os livros passaram a atender um público ainda maior: adultos estressados. 
Eu vou comprar um pra mim também, em breve... 

Casinha ainda sem cores -  Matheus, Gabi, Luísa e o "projeto"
Trabalho em equipe - Minha mãe, minha irmãzinha, Luísa, Gabi e Matheus
A casinha pronta!
Gabi e Luísa
Letícia, Ísis e Gabi

domingo, 11 de janeiro de 2015

SuperBetter

Iniciei a minha jornada no SuperBetter  no dia 09/01/2015 e estou à procura de aliados.
O que? Não faz ideia do que eu estou falando? Sem problemas.. invista 20 minutos do seu tempo assistindo ao TED Talk abaixo (tenho certeza de que você não vai se arrepender).

Aliás, falando sobre arrependimentos... Jane cita neste TED Talk o livro "The top five regrets of the dying" (Os 5 maiores arrependimentos daqueles que estão para morrer). Este livro foi escrito por Bronnie Ware, uma enfermeira que passou muitos anos cuidando de pacientes terminais. No livro, ela conta que os pacientes ganham uma clareza de pensamento incrível no fim de suas vidas e que podemos aprender muito desta sabedoria. Ela notou que, quando questionados sobre desejos e arrependimentos, alguns temas comuns surgiam repetidamente e foi isso que ela tentou compartilhar em seu livro. “Our greatest fear should not be of failure, but of succeeding at things in life that don’t really matter.” 

Jane traz uma proposta interessante para combater estes 5 maiores arrependimentos.
Desde que comecei a usar o App, tenho pensado em criar uma versão brasileira para ele. Eu acho que os "Bad Guys" poderiam ser os Sabotadores  muito bem representados pelo meu querido amigo e mentor Cláudio Pavanini. Aliás, aproveito para sugerir o App dele, o recém-lançado Sabot!
Estou cheia de ideias... quem também tiver, fale comigo! 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...